Etiquetas

Os diplomatas russos rejeitaram o pedido dos produtores da série “House of Cards” para aceder à sala doConselho de Segurança, defendendo que o espaço deve estar disponível para reuniões de emergência e que não é “apropriado para filmagens ou encenações”.

Para a terceira temporada de “House of Cards“, os produtores executivos tinham em mente realizar parte das gravações na sala do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas, em Nova Iorque, e avançaram com um pedido formal aos 15 membros.

No entanto, os representantes russos não permitiram que o plano se concretizasse. “Somos da opinião de que as instalações do Conselho de Segurança devem estar disponíveis a qualquer altura para imprevistos. Além disso, insistimos que não é um lugar apropriado para filmagens ou encenações”, pode ler-se numa mensagem de correio eletrónico enviada pelo diplomata russo Mikael Agasandyan aos restantes membros do CS, na terça-feira, e à qual a revista “Foreign Policy” teve acesso.

O veto do país presidido por Vladimir Putin provocou algum debate entre os membros da ONU e até despertou algum sentido de humor. “É tranquilizante, porque acho que os atores seriam muito mais elegantes do que nós”, brincou o embaixador francês Gerard Araud, citado pela Associated Press.

“House of Cards”, série exclusiva do canal de streaming Netflix, é protagonizada por Kevin Spacey, que interpreta Frank Underwood, um congressista que ambiciona ocupar um alto cargo em Washington D.C. e que fará de tudo para derrubar os que aparecerem no seu caminho.

Conteúdo retirado na íntegra de jn.pt

Anúncios