Etiquetas

crazy_ones_xlg

Ora esta semana decidi escrever sobre a serie ‘ The crazy ones’.

Apesar de ser uma das series que iria abordar aqui no site decidi antecipar esta minha escolha devido ao recente falecimento do conhecido ator Robin Williams.

O seu talento não foi esquecido e apesar de nos últimos tempos estar um pouco apagado do pequeno ecrã, as suas personagens continuaram a ter bastante sucesso. Talvez esta não seja a serie que Robin tenha protagonizado com mais audiência e devida popularidade mas tenho a certeza que se vão divertir. Afinal, quem resiste aos improvisos e ás expressões faciais de Robin? Vão deixar imensa saudade. Para mim é um dos atores mais completos que a história do cinema já teve. Não se debruçou apenas sobre um género. E os formatos em que trabalhou foram bastante diversos desde o cinema, á televisão, ao teatro, á dobragem de desenhos animados. Cresci a ver os seus filmes. Aqui fica a minha pequena homenagem a este grande senhor!

The crazy ones, é uma sitcom que estreou em Setembro de 2013 e acompanha as peripécias de um grupo de publicitários da agência Roberts&Roberts liderada por Simon Roberts (Robin Williams), um publicitário com uma imaginação incrível, que já teve bastante sucesso no passado, e pela sua filha Sydney Roberts (Sarah Michelle Gellar). Pai e filha têm feitios muito diferentes mas conseguiram unir-se para reerguer a agencia que agora vive condicionada por outras empresas. A genialidade de Simon por vezes não é bem sucedida e porque a imaginação já não é a mesma de outros tempos ele conta com a ajuda de Zach Cropper (James Wolk) e Andrew (Hamish Linklater) que passam a maior parte do tempo disputar pela atenção do chefe. Como também a sensual Lauren Slotsky (Amanda Setton), a sua assistente sempre pronta a colaborar.

Devido ás fracas audiências a CBS decidiu não prolongar a serie. Então só foi exibida uma temporada com 22 episódios.

O facto pelo qual eu aconselho esta sitcom é muito simples: os episódios são breves (aproximadamente 20 minutos) é de humor leve e de interpretes com bastante talento. Não precisa de ser acompanhada com regularidade para entenderem o cerne do enredo. E talvez seja uma forma de recordarmos o nosso querido Robin Williams.

Aqui fica a minha sugestão!

Boa semana.

Anúncios