Mischa Barton, um nome que os fãs de The O.C. bem conhecem, tem sido alvo de algumas notícias ao longo das últimas semanas que dão conta que esta anda a fazer  “coisas estranhas” para poder pagar as suas dívidas, que segundo rumores já passam dos US$ 100 mil.

Mischa é uma atriz conflituosa, problemática. Sempre o foi e provavelmente não irá mudar. Isso parecia ser unânime a todo o elenco jovem da série The O.C. que nos sets, não eram nem de perto nem de longe, os “santos”  e os “heróis” que os seus personagens aparentavam.

Conflitos, recusas de gravar episódios, petições para sair da série, era estas as frases que em 2006 e anos seguintes, eram associadas a Barton. E ora se os seus colegas também pareciam criar os mesmos problemas, estes não eram tão evidentes nem tão falados como o caso de Barton.

Tudo isso acabou por resultar na sua saída prematura da série na sua 3ª temporada, o que posteriormente também resultou no cancelamento da série. Um encerramento que em nada se deveu à qualidade da 4ª temporada, pois esta foi refrescante e muito, muito melhor que a sua antecessora (3ª). A 4ª temporada trouxe de volta o The O.C. que apaixonou as pessoas na sua 1ª temporada e que nos deixou presos durante a 2ª. The O.C. era de novo uma série que valia a pena ver, contudo era uma série sem a sua protagonista, o que resultou no abandono dos fãs.

E se pensam que, com o fim da adolescência, Mischa tomou consciência das atitudes de diva que teve durante a sua participação na série, enganam-se pois esta ainda “recentemente” divulgou que o seu único arrependimento na carreira foi ter participado em The O.C.

Sem The O.C., Barton provavelmente seria apenas mais uma pseudo-atriz que nada de especial tinha feito na carreira, contudo este é de facto o único arrependimento da atriz.

E se as recentes notícias dizem que esta está a aceitar todo o tipo de trabalho e inclusive coisas estranhas, menos sentido faz que a atriz apenas se vire contra a única fonte de rendimento que alguma vez teve. Uma ingratidão profunda da atriz para com a série que a lançou para o estrelato.

Hoje, Barton cai num abismo cada vez maior. Sem nenhum trabalho agendado e com um suposto processo em tribunal por se ter comprometido a fazer um filme e não ter aparecido nas gravações, Barton é aos 28 nada mais do que um flop. Nada mais que uma wonna be actress sem nada de importante na carreira, para além de, claro está, The O.C.

E ora se todos os seus antigos colegas hoje se saiem bem nas suas carreiras, com Ben McKenzie a ser a estrela da estreante e promissora Gotham, Adam Brody com uma carreira bem sucedida nos cinemas e com o seu retorno em breve à televisão com The Cosmopolitans, Rachel Bilson vai para a 4ª temporada da série da CW Hart of Dixie, Willa Holland mais do que bem sucedida em Arrow e Autumm Reeser, que foi quem mais ficou a ganhar em 2006 com a saída de Barton pois revelou-se uma brisa de ar fresco com o seu carisma e atuação, a fazer alguns filmes e participações em séries, sempre muito bem aclamada pela crítica, Barton acaba por se tornar não apenas num flop da televisão, mas também no maior flop de The O.C.

Uma atriz que já tem 28 anos e que apesar de tudo, ainda vai a tempo para mudar alguma coisa, basta querer. Mas ela é a sua maior inimiga, é ela quem não quer. Não se quer comprometer e parece levar uma vida semelhante à da sua personagem Marissa Cooper em The O.C., com drogas e bebidas e complicações.

Relações com antigos colegas de trabalho, essas parecem já não existir e Barton está cada vez mais enfiada num profundo abismo que não irá acabar bem para ela.

Também queres ver o teu texto publicado? Vê como aqui.

Anúncios